Pesquisar

Ministérios

Login

Usuário:

Senha:


Esqueceu a senha?

Internauta, siga-nos!

Faça um postSiga-nos no TwitterSiga-nos no Twitter

Usuarios on-line

4 visitantes online (2 na seção: Artigos)

Usuários: 0
Visitantes: 4

mais...
DIGA "NÃO" A PORNOGRAFIA
  Enviado em 08 Apr 2010 por adelman (918 leituras)
Em primeiro lugar, a pornografia é anti-humana.
Pela sua preocupação com os órgãos e funções, a pornografia não se importa com a pessoa em si.
Às novelas faltam histórias com conteúdo, as fotografias mostram corpos humanos, muitas vezes sem rosto, através do qual possam ser identificados. Devido a essa representação subumana do indivíduo, a pornografia desumaniza.

A pornografia é contra a mulher.
A clara degradação e humilhação das mulheres são os temas centrais das novelas e fotografias. Na pornografia menos violenta, o abuso é menos óbvio, mas ainda assim está presente, uma vez que as mulheres são tratadas como objetos sexuais, criaturas disponíveis para serem olhadas de revés, usadas e abusadas e depois substituídas por outras.

Paradoxalmente, a pornografia é contra o sexo.
Rejeitar a pornografia é tomar posição pelo sexo como uma forma particular de expressão e profundamento dum compromisso interpessoal. A pornografia falha em não entender o sexo como um dom sagrado destinado a produzir alegria, intimidade e profunda plenitude numa relação de amor duradoura.

A pornografia é contra as crianças.
Cria um ambiente que é prejudicial tanto ao desenvolvimento psicológico como moral das crianças. Elas são
bombardeadas com imagens de sexualidade adulta, muito antes de estarem emocionalmente preparadas para isso.

A pornografia, pela sua influência nos costumes e convenções, é anti-social.
Os defensores da pornografia irão argumentar que a decisão de ler ou ver é individual e não diz respeito a mais ninguém. Contudo, todas as indicações mostram que o uso da pornografia tem repercussões sociais. As provas acumulam-se cada vez mais no que diz respeito a indivíduos cujo comportamento anti-social (incluindo crimes sexuais e crimes violentos) foi impulsionado pela pornografia.

A pornografia é contra as relações humanas saudáveis, e, portanto, contra a família.
Devido à sua obsessão pela função sexual, a pornografia evita qualquer reconhecimento do valor das elações
familiares.

A pornografia é contra o ambiente.
É paradoxal e ilógico ficar zangado(a) com a poluição do ambiente natural e permanecer indiferente perante as exibições indecentes, extravagantes, obscenas e perturbadoras da pornografia, nas bancas, fora e dentro dos cinemas e nos anúncios diários dos jornais.

A pornografia é contra a comunidade.
Uma nova indústria multimilionária desenvolveu-se para suprir a insaciável procura da pornografia. Mas, porque ela dá oportunidade à fraqueza humana explorando autores, modelos, editores, revendedores e clientes, ela caiu em grande escala nas mãos do crime organizado. Através duma íntima associação com a droga e a prostituição, uma sub-cultura criminosa começou a florescer.

A pornografia é contra a cultura.
Uma das objeções mais fortes à pornografia é que ela não só apresenta uma visão distorcida e falsa do mundo, mas também, pela sua presença, exclui visões enriquecedoras. . Há poucas dúvidas de que a alargada disseminação da pornografia afasta a verdadeira cultura, assim como o dinheiro falsificado afasta a verdadeira moeda.

A pornografia é contra a consciência.
É pela consciência que nos tornamos conhecedores da lei moral e distinguimos o bem do mal, o certo do errado. Assim como pela constante exposição da violência nos meios de comunicação as pessoas perdem a sensibilidade à violência real, assim a nossa consciência pode ser adormecida pela pornografia que se infiltra.
A pornografia é contra Deus.

Opõe-se completamente aos ensinos de Jesus Cristo acerca da pureza e do amor. Os seus ensinos libertam os homens e as mulheres da escravidão do apetite sexual desordenado. A pornografia, em nome da libertação, escraviza o ser humano por uma obsessiva preocupação com a sensualidade.
Podemos dizer, em resumo, que a pornografia é contra a vida.
Rejeitar a pornografia não é ser negativo em relação à vida. Pelo contrário, é a pornografia em si mesma que é niilista, reducionista e destrutiva.



Forte: reflexoes diarias


Colaboração:
Adelman Santos



Índice :: Imprimir :: Enviar a um Amigo
 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.