Pesquisar

Ministérios

Login

Usuário:

Senha:


Esqueceu a senha?

Internauta, siga-nos!

Faça um postSiga-nos no TwitterSiga-nos no Twitter

Usuarios on-line

5 visitantes online (2 na seção: Artigos)

Usuários: 0
Visitantes: 5

mais...
Paulo: Um homem que ousou proclamar o evangelho!
  Enviado em 06 May 2011 por Erico (830 leituras)

Assim que, sabendo o temor que se deve ao Senhor, persuadimos os homens à fé, mas somos manifestos a Deus; e espero que nas vossas consciências sejamos também manifestos.

2 Coríntios 5.11

Continuando a temática liderança expus em postagem anterior como exemplo de líder hoje quero falar de outro líder que por meio da coragem e confiança em Deus, ousou em proclamar o evangelho.

Sempre que falo em liderança, acabo lembrando missões e nesse lembrar tenho em mente a história de Paulo, ou contando um pouco a história dele, falo de Saulo, o jovem fariseu que tomou conta dos mantos dos homens que apedrejavam Estevão, ficou ensandecido depois daquele episódio. Respirando “ameaças de morte”, (Atos 9.1), Saulo perseguiu os cristãos, arrastando-os à cadeia. Ele também orientou que todas as sinagogas em Damasco mandassem prender todos os “homens ou mulheres que pertencessem ao Caminho” (Atos 9.2).

Entretanto, a fúria de Saulo foi frustrada na estrada rumo a Damasco, quando ele foi jogado ao chão por uma luz ofuscante e uma voz muito poderosa que disse “Saulo, Saulo, por que você me persegue?” Quando Saulo percebeu quem estava falando, sua vida mudou por completo.

O arqui-inimigo do cristianismo se tornou um de seus protagonistas, vejo isso como ação estratégica de Deus , afinal um fariseu convertido, que nascera cidadão romano em Tarso, mas fora educado em Jerusalém pelo grande mestre judeu Gamaliel, foi usado por Deus para levar as Boas Novas aos gentios.

Contudo, Paulo (o nome que Saulo assumiu depois de se tornar um cristão) precisava aprender a respeito da nova fé. Assim, cegado por Jesus, a Luz do mundo, Paulo foi levado a Damasco. Chegando a Damasco, Ananias restaurou a sua visão. Poucos dias depois de sua recuperação, Paulo começou a pregar em sinagogas locais a respeito de Jesus, dizendo “que Jesus é o Filho de Deus” (Atos 9.20).

Paulo quase foi morto por causa disso. Ele fugiu de Damasco, mas os cristãos em Jerusalém pensavam que Saulo estava simulando sua conversão. Isso levou Barnabé e os apóstolos a tentar convencer os outros da autenticidade da fé proclamada pelo homem que antes perseguia os cristãos. Sua pregação, porém, provocou tantos problemas que a igreja o enviou de volta para Tarso. O interessante e edificante é que em algum momento no meio disso tudo, Saulo passou três anos na Arábia (Galátas 1.17), creio lento sobre esse período, que era essencial que Saulo passasse por uma doutrinação e reflexão antes de assumir a liderança dentro da igreja.

O processo de exercer missões acontece doze depois de sua conversão, Saulo foi escolhido com Barnabé para liderar o primeiro esforço missionário focado nos gentios de outros países (Atos 13. 1-3). Ao longo dos dez anos seguintes, Paulo viajou por milhares de quilômetros, convencendo as pessoas a respeito da legitimidade da fé cristã, organizando grupos de convertidos em igrejas e estimulando o crescimento espiritual dessas pessoas.

Paulo arriscou tudo quanto tinha – a reputação, a saúde e própria vida – para pregar o evangelho de Cristo, pois, como ele mesmo disse, “considero tudo como perda, comparando com a suprema grandeza do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor” (Filipenses 3.8

Que nós servos do Altíssimo, sejamos missionários que pregam o evangelho de Cristo, desprendido de padrões meramente teológicos, mas que tenhamos a essência da palavra viva que sempre será Jesus Cristo que salva, cura e liberta a todo aquele que nele crer, concedendo a vida eterna, hoje e sempre amém!



Érico Teixeira
Ministro de Marketing da IBR
Índice :: Imprimir :: Enviar a um Amigo
 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.