Pesquisar

Ministérios

Login

Usuário:

Senha:


Esqueceu a senha?

Internauta, siga-nos!

Faça um postSiga-nos no TwitterSiga-nos no Twitter

Usuarios on-line

10 visitantes online (1 na seção: Artigos)

Usuários: 0
Visitantes: 10

mais...
Uma instrução para conquistar o Sucesso.
  Enviado em 03 Feb 2011 por Erico (1108 leituras)

Uma parte da história da vida do Rei Ezequias é valida para que venhamos analisar e tirar proveito em nossos dias. Algumas características de sucesso dos homens que serviram a Deus devem está ratificado como exemplos ideais de Vida. Poderia analisar profundamente a vida do Rei Ezequias, mas quero concentrar-me em período de grande sucesso em um cenário de dificuldade. Esse rei de Judá dos antepassados, apesar de governar ainda jovem com vinte e cinco anos, fez um excelente governo, logo não andou por maus caminhos a exemplo do seu pai Acaz e sim, pelos caminhos de Davi. A palavra de Deus diz: "E fez o que era reto aos olhos do Senhor, conforme tudo quanto fizera Davi, seu pai" (2Cr 29.2). O seu reinado passou para história como um dos mais competentes.

Vamos estudar alguns trechos do texto a analisar o contexto, tendo por base, 2 Reis 18 – 1 a 37, umas das características que resultaram no sucesso do Rei de Judá, está a Determinação, pois apesar de ser jovem, ele não desejou seguir as abominações da geração atual, logo não se submeteu a idolatria reinante na nação, vemos no versículo 4, Ele tirou os altos, quebrou as estátuas, deitou abaixo os bosques, e fez em pedaços a serpente de metal que Moisés fizera; porquanto até àquele dia os filhos de Israel lhe queimavam incenso, e lhe chamaram Neustã. Seguindo no texto, precisamente no versículo seguinte, encontramos outra característica. Versículo 5 - No SENHOR Deus de Israel confiou, de maneira que depois dele não houve quem lhe fosse semelhante entre todos os reis de Judá, nem entre os que foram antes dele.

A Fé em Deus naquele homem era algo incomparável e não comparável em gerações futuras, sendo, portanto marcante em sua história de vida a ponto de ser para a nossa geração um referencial, onde estou aqui após milhares de anos citando no Site da IBR. Ele também possuía convicção no Deus do invisível, deixando conseqüentemente latente outra característica, a Obediência a Deus! Versículo - 6 Porque se chegou ao SENHOR, não se apartou dele, e guardou os mandamentos que o SENHOR tinha dado a Moisés. Posso aqui usar da figura interpolatica ou interpolação, lendo o Deuteronômio 10 – 12,13 e 14 , Agora, pois, ó Israel, que é que o SENHOR teu Deus pede de ti, senão que temas o SENHOR teu Deus, que andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao SENHOR teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua alma, Que guardes os mandamentos do SENHOR, e os seus estatutos, que hoje te ordeno, para o teu bem? Eis que os céus e os céus dos céus são do SENHOR teu Deus, a terra e tudo o que nela há. Isso é magnífico amado e precioso de Deus! A condição para o sucesso para honra e glória de Deus é “obedecê-lo”, seguir os mandamentos de Deus, sendo Fiel! Quando li esse trecho de Deuteronômio, lembrei-me da canção, Agüenta firme de Ludmila Ferber e Te conhecer do Toque no Altar, canções que relacionadas ou não ao texto, que nos faz saber que reconhecer a Deus como o Senhor dos Senhores em nossas vidas, é saber que o Eterno conta conosco para fazer a sua obra missionária aqui na Terra, pois Deus move céus e terra para que vençamos as nossas dificuldades. E foi no contexto dessa palavra “difilculdade” que o Rei Ezequias se encontrou no versículo 7 de 2 Reis 18, Assim foi o SENHOR com ele; para onde quer que saía se conduzia com prudência; e se rebelou contra o rei da Assíria, e não o serviu.

Fazendo um paralelo analisando o contexto bíblico penso que o inimigo conhece a nossa fidelidade e principalmente a nossa obediência a Deus. A Fidelidade a Deus é uma afronta ao inimigo, pois ele utiliza de artifícios, como se estivéssemos em uma guerra e provoca o lado opositor, os fiéis a Deus para testar o poder bélico e principalmente buscar superioridade.

O rei da assíria conhecia a fidelidade do Rei Ezequias a Deus, e isso fez com o assírio afrontasse não a Ezequias, mas ao Rei dos reis, vejamos isso recorrendo ao texto, 2 Reis 18 – 19 a 23 que está escrito; E Rabsaqué lhes disse: Ora, dizei a Ezequias: Assim diz o grande rei, o rei da Assíria: Que confiança é esta em que te estribas?Dizes tu (porém são palavras só de lábios): Há conselho e poder para a guerra. Em quem, pois, agora confias, que contra mim te rebelas?Eis que agora tu confias naquele bordão de cana quebrada, no Egito, no qual, se alguém se encostar, entrar-lhe-á pela mão e a furará; assim é Faraó, rei do Egito, para com todos os que nele confiam.Se, porém, me disserdes: No SENHOR nosso Deus confiamos; porventura não é esse aquele cujos altos e cujos altares Ezequias tirou, dizendo a Judá e a Jerusalém: Perante este altar vos inclinareis em Jerusalém?Ora, pois, dá agora reféns ao meu senhor, o rei da Assíria, e dar-te-ei dois mil cavalos, se tu puderes dar cavaleiros para eles.

Nos trechos seguintes observamos claramente que o inimigo conhecia a fidelidade daquele servo do Deus altíssimo, e aquele desafio tinha como objetivo testar a confiança do Rei Ezequias em Deus, nos trechos seguinte observamos que a gravidade daquela situação era declaração de guerra ao povo e principalmente Ezequias e um escarnecimento velado a Deus, nos trechos dos versículos 2 Reis 18 – 27 a 37, a parte mais grave nesse episodio está no versículo 32, Até que eu venha, e vos leve para uma terra como a vossa, terra de trigo e de mosto, terra de pão e de vinhas, terra de oliveiras, de azeite e de mel; e assim vivereis, e não morrereis; e não deis ouvidos a Ezequias; porque vos incita, dizendo: O SENHOR nos livrará.

Deus não se deixa escarnecer e nem tão pouco desampara os seus Servos no momento da dificuldade, por isso que cremos mesmo nas adversidades e mais complexo problema a que venhamos enfrentar, não retrocedemos e mesmo quando nos retiramos do cenário da batalha estamos saindo não por covardia, mas por estratégia de guerra, logo o preparo para a batalha é essencial ao combatente.

Apesar da grandiosidade do exército dos assírios Ezequias orou ao Senhor, pois era do Rei dos reis que provem o auxílio, no capítulo 19 – 15 a 19 estão escrito; E orou Ezequias perante o SENHOR e disse: O SENHOR Deus de Israel, que habitas entre os querubins, tu mesmo, só tu és Deus de todos os reinos da terra; tu fizeste os céus e a terra. Inclina, SENHOR, o teu ouvido, e ouve; abre, SENHOR, os teus olhos, e olha; e ouve as palavras de Senaqueribe, que enviou a este, para afrontar o Deus vivo. Verdade é, ó SENHOR, que os reis da Assíria assolaram as nações e as suas terras. E lançaram os seus deuses no fogo; porquanto não eram deuses, mas obra de mãos de homens, madeira e pedra; por isso os destruíram. Agora, pois, ó SENHOR nosso Deus, te suplico, livra-nos da sua mão; e assim saberão todos os reinos da terra que só tu és o SENHOR Deus.

Deus ouve a oração dos justos, e faz Ser justiça por amor ao seu Nome, em 1 Pedro 3 - 12 está escrito; Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, E os seus ouvidos atentos às suas orações; Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal. Deus é justiça amado, creia nisso de todo o teu coração! E pobre daquele que imagina que fazendo o mal terá prosperidade, esse individuo está se enganando. E esse foi o resultado do Rei Senaqueribe ao zombar do Deus vivo do Rei Ezequias, a oração de Ezequias foi prontamente ouvida, o Profeta Isaías enviou uma mensagem de Deus aquele servo fiel e como um decreto Deus agiu de uma forma extremamente enérgica e bélica, Deus destruiu o exército dos assírios, um exército que os olhos humanos a época amedrontaria qualquer um de nós, mas para Deus todos os exércitos da Terra são nada perante o seu poder! Nos versículos 20 ao 31 do Capítulo 19 de 2 Reis, é uma linda mensagem de conforto e auxilio divino aqueles que são do Eterno.

No versículo 35 vemos que o poder de Deus aniquilou o inimigo, pois tão somente um anjo do Senhor, matou cento e oitenta e cinco mil homens, creio eu que seja um efetivo grande de soldados, imagine você a cena, regimentos e batalhões inteiros completamente destruídos por Deus.

O Eterno é fiel amado, seja, portanto fiel a Ele, as atitudes de vencedor são identificadas na vida do Rei Ezequias, através dos trechos bíblicos e tópicos acima, comprovamos isso, como um decreto de proteção sobre as nossas vidas, porém, devemos observar que o início de tudo está em andar pelos caminhos da retidão, copiados da vida de Davi, que andou perante o Senhor e o honrou. Do nosso Deus vem a fonte de todas as vitórias e sucessos! Creia nisso você e sua casa e sirva aquele que está pronto para ser teu auxilio, e socorro presente nas tribulações.

Que Deus te abençoe e que o nosso salvador Jesus Cristo faça morada em teu coração e que Espírito Santo de Deus seja o teu auxiliador e encorajador dia a dia no poder que supera a qualquer outro, o nosso Senhor, amém!



Érico Teixeira
Ministro de Marketing da IBR
Índice :: Imprimir :: Enviar a um Amigo
 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.