Pesquisar

Ministérios

Login

Usuário:

Senha:


Esqueceu a senha?

Internauta, siga-nos!

Faça um postSiga-nos no TwitterSiga-nos no Twitter

Usuarios on-line

8 visitantes online (1 na seção: Artigos)

Usuários: 0
Visitantes: 8

mais...
HOMEM - O QUE ELE QUER NO CASAMENTO?
  Enviado em 15 Jan 2011 por adelman (911 leituras)

HOMEM - O QUE ELE QUER NO CASAMENTO?



Por: Pr. Risan-joper

Mesmo entendendo que existem variações das necessidades e motivações individuais que levam um casal ao altar, algumas parecem mais freqüentes, como têm mostrado os diversos estudos feitos a esse respeito.
O que apresentaremos a seguir, são aquelas necessidades amorosas de homens e mulheres, consideradas primordiais no casamento, que consideramos mais importantes e que parecem mais comumente identificadas pelos cônjuges.

O QUE ELES QUEREM?

Satisfação sexual
Sem nenhum exagero, para homem, o casamento se faz na cama. Acredito que este instinto é mais focalizado no homem que na mulher. Enquanto esta se define como um ser relacional, este se define como um animal de falo.
Diferente da mulher, os homens quase nunca sublimam o sexo, ou seja, satisfazem ou exprimem, em atividades não-sexuais, desejos sexuais frustrados. A ausência do desejo sexual na mulher não a agride tanto quanto a disfunção erétil no homem, que pode levá-lo a cometer atos inconseqüentes.
No casamento o homem projeta a sua realização e satisfação sexual. Quando isto não acontece, o casamento pode perder a sua razão de ser, pois quase nada pode compensar tal carência. É evidente, que com a exploração que a mídia e a sociedade em geral, fazem do sexo, os problemas sexuais no homem, podem se transformar facilmente em traumas psicológicos.
A explicação para este comportamento do homem, segundo estudos recentes, está no cérebro. O hipotálamo, que é o centro do sexo, é maior nos homens que nas mulheres. No hipotálamo, os hormônios, principalmente, a testosterona, estimulam o desejo sexual e o homem, tem de 10 a 20 vezes mais testosterona que a mulher.

Companhia prazerosa
Desde o princípio foi constatado por Deus, que não é bom que o homem esteja só. De fato, o homem é carente de uma companhia, da presença estável de uma mulher que esteja ao seu lado, livrando-o da terrível sensação de solidão.
O relacionamento para o homem é presença; ele se guia pela vista, ainda que não necessariamente, pelo tato, como acontece com a mulher. É necessário porém, que esta companhia lhe seja prazerosa, no sentido de lhe proporcionar certas gratificações ou prêmios, em face de sua condição de provedor. Pelo menos é assim na psique do homem.
Um modo seguro para o homem definir uma companhia prazerosa, é fazendo algo junto dessa companhia, como uma atividade recreativa, por exemplo.
Enquanto a mulher entende a intimidade como compartilhar segredos, falar, tocar, etc, o homem considera uma atividade compartilhada com sua companheira como uma alta expressão de intimidade. Isto lhe causa muito prazer. A mulher conquistaria melhor seu marido se participasse mais, com ele, de atividades recreativas. Na realidade, para o homem, não é tão importante o realizar junto, mas, estar junto dele em atividades que lhe dão prazer.

Uma esposa atraente
O homem parece não desistir de se guiar pela vista e valorizar aspectos aparentes na mulher, como sua beleza física e os adornos que ela tanto valoriza. O cérebro masculino parece de fato, está programado para sentir atração pelas formas femininas. Uma das causas que tem levado o homem a perder o interesse por sua esposa é o descaso desta por sua aparência e a falta de cuidado com o seu corpo.
Na realidade, não é fácil manter, ao longo dos anos, a beleza e a formosura que atraíram seu esposo quando se conheceram, porém, é necessário que a mulher não se descuide do seu corpo, para que se mantenha o máximo possível atraente para o seu esposo. Saiba que o homem valoriza muito este aspecto na mulher.
O livro de Cantares de Salomão ilustra bem esta necessidade do homem. O escritor, ao longo de todo o livro não deixa de expressar o seu encanto com as formas de sua esposa, partes do seu corpo que em geral, recebem alta cotação do clube masculino, chegando mesmo a descrevê-las, comparando-as com paisagens e formas da natureza que tanto os fascinam.
Uma mulher se orgulha das características pessoais do seu esposo, o homem, da aparência física de sua esposa. Isto não quer dizer que o homem não valorize o caráter de sua esposa.
Tanto valoriza que chega a ser, na maioria das vezes, intolerante com suas falhas neste nível.
Talvez, em função da valorização que o homem dá à aparência de sua esposa, muitas mulheres estão percorrendo verdadeiros calvários para manter suas formas bem acentuadas, o que tem levado algumas, inclusive, a comportamentos obsessivos a esse respeito. É bom lembrar que nem sempre as pessoas têm total controle sobre alterações que se processam no seu corpo.

Uma guardiã do lar
Muitas mulheres enganam-se, ao imaginar que os homens abandonaram definitivamente a imagem internalizada, ao longo de milhões de anos, da esposa que cuida da casa, desempenhando tarefas típicas dessa função. Muitas mulheres, inspiradas nos ideais feministas abandonaram por completo o cuidado da casa, para que não fossem vistas como súditas do império machista.
Esta mudança radical causou um forte impacto na relação conjugal. Nem a mulher nem o homem conseguiu assimilar bem tal mudança. Estudos revelam que a grande maioria dos homens casados ainda se incomoda muito quando as suas esposas deixam de lhes fazer pequenas tarefas como, prega os botões de suas camisas. A maioria absoluta das mulheres afirmam que a maternidade ainda é a sua maior fonte de satisfação e, se não fosse pelo dinheiro, preferiam se dedicar às tarefas do lar.
Os homens não deixaram de valorizar a mulher como guardiã do lar, o que não significa, necessariamente deixar de reconhecer seu valor e sua capacidade na realização de tarefas antigamente exercidas unicamente por eles. Quando se trata do cuidado dos filhos, em geral, a mãe é imbatível nesta nessa função, e ninguém pode garantir que grande parte dos problemas vividos pelos jovens dos nossos dias, como vícios, violência, prostituição, suicídios, além dos problemas familiares em geral, não tenham em sua gênese, o afastamento da mãe do lar.

Admiração
O desejo de ser admirado e reconhecido é mais aguçado no homem que na mulher. O homem parece viver em função desse desejo, que lhe é visto como o preço mais justo que pode lhe ser pago por aquilo que ele realiza. Sem admiração o homem definha e empobrece. Sem admiração, sua motivação para as conquistas e para as realizações se esvaem e seu entusiasmo pela vida desaparece.
A admiração para o homem funciona como combustível e ao mesmo tempo, como parâmetro que mede a eficácia de seus atos. Se não há admiração, é porque não há atos heróicos (para o homem esses atos são todas aquelas ações que visam servir, suprir e proteger a esposa e a família).
O homem costuma medir o seu esforço por seus ganhos, grandes ou pequenos. Ele quer ser herói e obter sucesso em servir e proteger a mulher a quem ama e por quem, especialmente, quer ser reconhecido. Quando sente que tem a confiança dela, ele é capaz de assumir o seu lado nobre. Encara com mais confiança os desafios de sua vida, tem mais possibilidade de êxito naquilo que empreende e torna-se mais carinhoso, reconhecido e realizado.
Quando não sente que tem a confiança dela, ele perde um pouco de sua vivacidade e energia e, depois de algum tempo, pode parar de se importar e não fazer mais tanta questão de ser o herói de sua mulher. Daí, porque a admiração é uma das necessidade básicas do homem e a crítica pode ser destrutiva para o seu poder pessoal.




Fonte: clickfamilia



Colaboração:
Adelman Santos


Índice :: Imprimir :: Enviar a um Amigo
 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.